Termos e Condições

 

Artigo 1 – Definições

Estes termos e condições contêm e descrevem os seguintes aspectos:

Este website é operado por a Microdose Pro. Em todo o site, os termos “nós”, “nos” e “nosso” referem-se à Microdose Pro. A Microdose Pro oferece este website, incluindo todas as informações, serviços disponíveis e ferramentas nele contido, condicionado à sua aceitação de todos os termos, condições, políticas e avisos aqui declarados.

  1. Período de reflexão: o período durante o qual o consumidor pode fazer uso do seu direito de retratação
  2. Consumidor: a pessoa singular que não age no exercício de uma profissão ou negócio e estabelece um contrato à distância com o empresário;
  3. Dia: dia de calendário;
  4. Duração da transacção: um contrato à distância relativo a uma série de produtos e/ou serviços, para os quais a obrigação de entrega e/ou compra é distribuída ao longo do tempo;
  5. Portador de dados durável: qualquer meio que permita ao consumidor ou empresário armazenar informações que lhe sejam dirigidas pessoalmente, de forma a permitir uma consulta futura e uma reprodução inalterada das informações armazenadas.
  6. Direito de retratação: a possibilidade de o consumidor rescindir o contrato à distância durante o período de reflexão;
  7. Empresário: a pessoa singular ou colectiva que oferece produtos e/ou serviços aos consumidores à distância;
  8. Contrato à distância: um acordo pelo qual, no âmbito de um sistema organizado pelo Empresário para a venda à distância de produtos e/ou serviços, até ao momento da conclusão do acordo, inclusive, é feita a utilização exclusiva de uma ou mais técnicas de comunicação à distância;
  9. Tecnologia de comunicação à distância: meios que podem ser utilizados para celebrar um acordo, sem que o consumidor e o empresário estejam juntos no mesmo espaço e ao mesmo tempo.

Artigo 2 – Identidade do empresário

Microdose Pro

Informações de contacto: hello@microdose-pro.com

Artigo 3 – Aplicabilidade

  1. Estes termos e condições gerais aplicam-se a todas as ofertas feitas pelo comerciante e a todos os contratos e encomendas à distância que são concluídos entre o comerciante e o consumidor.
  2. Antes da celebração do acordo à distância, o texto destes termos e condições gerais deve ser colocado à disposição do consumidor. Se tal não for razoavelmente possível, o empresário mostrará ao consumidor, antes da celebração do contrato à distância, como consultar os termos e condições gerais e informá-lo-á de que lhe serão enviados gratuitamente o mais rápido possível, mediante pedido.
  3. Se o contrato à distância for celebrado por via electrónica, então, contrariamente ao parágrafo anterior, e antes da celebração do contrato à distância, o texto destes termos e condições gerais pode ser colocado à disposição do consumidor por via electrónica, de modo a que o consumidor possa facilmente armazená-los num suporte de dados duradouro. Se tal não for razoavelmente possível, antes da celebração do contrato à distância, será indicado onde os termos e condições gerais podem ser consultados eletronicamente e que serão enviados gratuitamente por via electrónica a pedido do consumidor.
  4. No caso de haver condições específicas de produto ou serviço além destes termos e condições gerais, o segundo e terceiro parágrafos aplicam-se a mutatis mutandis e, em caso de condições conflitantes, o consumidor pode invocar a disposição aplicável que lhe for mais favorável.

Artigo 4 – A oferta

  1. Se uma oferta tiver um período de validade limitado ou estiver sujeita a condições, isto será explicitamente declarado na oferta.
  2. A oferta contém uma descrição completa e precisa dos produtos e/ou serviços oferecidos. A descrição é suficientemente detalhada para permitir ao consumidor fazer uma avaliação adequada da oferta. Se o empresário utilizar imagens, estas são uma representação fiel dos produtos e/ou serviços oferecidos. Erros óbvios ou erros na oferta não são vinculativos para o empresário.
  3. Cada oferta contém informações que tornam claro para o consumidor quais os direitos e obrigações inerentes à aceitação da oferta. Isso diz respeito a ele especial:
  • o preço incluindo impostos;
  • quaisquer custos de envio;
  • a forma como o acordo será realizado e que acções são necessárias para o efeito;
  • se o direito de retratação e ou não aplicável;
  • o método de pagamento, entrega e execução do contrato;
  • o prazo para aceitar a oferta, ou o prazo dentro do qual o empresário garante o preço;
  • O nível da tarifa de comunicação à distância, se os custos de utilização da técnica de comunicação à distância forem calculados numa base diferente da tarifa de base regular para o meio de comunicação utilizado
  • se o contrato é arquivado após a conclusão, e, em caso afirmativo, de que forma pode ser consultado pelo consumidor;
  • a forma como o consumidor, antes de celebrar o contrato, pode verificar os dados por ele fornecidos no contexto do contrato e, se assim o desejar, corrigi-los;
  • quaisquer outras línguas para além do holandês, em que o acordo possa ser celebrado;
  • os códigos de conduta a que o comerciante está sujeito e a forma como o consumidor pode consultar estes códigos de conduta electronicamente; e
  • a duração mínima do contrato à distância, no caso de uma transacção prolongada.

Artigo 5 – O contrato

  1. Sem prejuízo do disposto no n.º 4, o acordo é celebrado no momento da aceitação da oferta pelo consumidor e do cumprimento das respectivas condições.
  2. Se o consumidor aceitar a oferta eletronicamente, o comerciante confirmará imediatamente o recebimento da aceitação da oferta por meio eletrônico. Desde que o recebimento desta aceitação não tenha sido confirmado pelo empresário, o consumidor pode rescindir o contrato.
  3. Se o acordo for celebrado eletronicamente, o empresário tomará as medidas técnicas e organizacionais adequadas para proteger a transferência eletrônica de dados e garantir um ambiente web seguro. Se o consumidor puder pagar eletronicamente, o empresário tomará as medidas de segurança adequadas.
  4. O empresário pode – dentro dos marcos legais – indagar se o consumidor pode cumprir com suas obrigações de pagamento, bem como todos os fatos e fatores que são importantes para uma conclusão responsável do contrato à distância. Se, com base nesta investigação, o empresário tiver boas razões para não celebrar o acordo, tem o direito de recusar uma encomenda ou pedido, indicando as razões, ou de impor condições especiais à sua implementação.
  5. O empresário enviará as seguintes informações com o produto ou serviço ao consumidor, por escrito ou de forma que possa ser armazenada pelo consumidor de forma acessível em meio durável:
  • o endereço de visita do estabelecimento do empresário onde o consumidor pode dirigir-se com reclamações;
  • as condições e o modo como o consumidor pode fazer uso do direito de rescisão, ou uma declaração clara sobre a exclusão do direito de rescisão;
  • informações sobre garantias e o serviço existente após a compra;
  • informações incluídas no nº 3 do artigo 4º destas condições, a menos que o empresário já tenha fornecido essas informações ao consumidor antes da celebração do contrato;
  • os requisitos para rescindir o contrato, se o contrato tiver uma duração de mais de um ano ou for indefinido.
  1. No caso de uma transacção prolongada, o disposto no parágrafo anterior só se aplica à primeira entrega.

Artigo 6 – Direito de retratação

 

  1. Ao adquirir produtos, o consumidor tem a possibilidade de dissolver o contrato, sem apresentar razões, durante um período de 14 dias. Este período de reflexão tem início no dia seguinte à recepção do produto pelo consumidor ou por um representante previamente designado pelo consumidor e pelo empresário anunciado.
  2. Durante o período de arrefecimento, o consumidor tratará o produto e a sua embalagem com cuidado. Ele só desempacotará ou utilizará o produto na medida do necessário para julgar se deseja ficar com o produto. Se exercer o seu direito de retratação, devolverá o produto com todos os acessórios e – se razoavelmente possível – no estado original e na embalagem ao empresário, de acordo com o empresário forneceu instruções razoáveis e claras.

Artigo 7 – Custos em caso de retratação

  1. Se o consumidor fizer uso do seu direito de retratação, não deverá suportar mais do que o custo da devolução dos bens.
  2. Se o consumidor tiver pago um montante, o empresário reembolsará esse montante o mais rapidamente possível, mas o mais tardar no prazo de 14 dias após a devolução ou cancelamento.

Article 8 – Exclusão do direito de retratação

  1. O empresário pode excluir o consumidor do direito de retratação, tal como descrito nos parágrafos 2 e 3 . A exclusão do direito de retratação só se aplica se o empresário o tiver declarado claramente na oferta, pelo menos em tempo útil antes da conclusão do acordo. 
  2. A exclusão do direito de retratação só é possível para produtos:
  • que tenham sido criados pelo empresário, de acordo com as especificações do consumidor;
  • que sejam claramente de natureza pessoal;
  • que não podem ser devolvidos devido à sua natureza;
  • que podem estragar-se ou envelhecer rapidamente;
  • cujo preço dependa de flutuações no mercado financeiro sobre o qual o empresário não tem qualquer influência;
  • para jornais e revistas individuais;
  • para gravações de áudio e vídeo e software de computador cujo selo o consumidor tenha rompido.
  1. A exclusão do direito de retratação só é possível para os serviços:
  • relativos às actividades de alojamento, transporte,  restauração ou lazer a serem desempenhadas numa determinada data ou durante um determinado período;
  • cuja entrega tenha sido iniciada com o consentimento expresso do consumidor antes de decorrido o prazo de reflexão;
  • sobre apostas e loterias.

Artigo 9 – O preço

  1. Durante o período de validade indicado na oferta, os preços dos produtos e/ou serviços oferecidos não sofrerão acréscimos, exceto no caso de alterações de preços devido a alterações nas taxas de IVA.
  2. Ao contrário do parágrafo anterior, o empresário pode oferecer produtos ou serviços cujos preços estão sujeitos às flutuações do mercado financeiro e sobre os quais o empresário não tem qualquer influência, a preços variáveis. Este link para flutuações e o fato de que quaisquer preços declarados são preços-alvos são declarados na oferta.
  3. Os aumentos de preços no prazo de 3 meses após a conclusão do contrato só são permitidos se forem o resultado de regulamentos ou disposições legais.
  4. Aumentos de preços a partir de 3 meses após a conclusão do contrato só são permitidos se o empresário assim o estipular e:
  • estes são o resultado de regulamentos ou disposições legais; ou
  • o consumidor tem o poder de rescindir o contrato no dia em que o aumento de preço produz efeitos.
  1. Os preços indicados na oferta de produtos ou serviços incluem o IVA.
  2. Os códigos de desconto são pessoais e não podem ser transferidos para outras pessoas ou contas de usuário, salvo indicação em contrário.

Artigo 10 – Conformidade e garantia

  1. O empresário garante que os produtos e/ou serviços cumprem o contrato, as especificações indicadas na oferta, os requisitos razoáveis de fiabilidade e/ou usabilidade e as disposições legais existentes à data da conclusão do contrato e/ou regulamentações governamentais. Se acordado, o empresário também garante que o produto é adequado para uso diferente do normal. 
  2. Uma garantia fornecida pelo empresário, fabricante ou importador não afeta os direitos legais e reivindicações que o consumidor pode fazer contra o empresário com base no contrato.
  3. O empresário garante que as trufas frescas de psilocibina são legais nos Países Baixos e podem, portanto, ser transportadas para todos os países da UE de acordo com o “Mutual Recognition of Goods Principle” da Comissão Europeia. No entanto, devido à mudança rápida do panorama jurídico de todas as jurisdições para as quais o empresário envia os seus produtos e/ou serviços, cabe ao próprio consumidor verificar o estatuto jurídico local desses produtos e/ou serviços no seu país de residência.

Artigo 11 – Entrega e implementação

  1. O empresário terá o maior cuidado possível na recepção e execução das encomendas de produtos e na avaliação dos pedidos de prestação de serviços.
  2. O local de entrega é o endereço que o consumidor dá a conhecer à empresa.
  3. Com a devida observância do disposto no artigo 4 destes termos e condições gerais, a empresa executará as encomendas aceites com celeridade, mas não superior a 30 dias, a menos que o consumidor tenha acordado um prazo de entrega mais longo. Se a entrega atrasar ou se a encomenda não puder ser executada ou for parcialmente executada, o consumidor será notificado no prazo máximo de 30 dias após a realização da encomenda. Nesse caso, o consumidor tem o direito de rescindir o contrato sem custos e tem direito a indemnização.
  4. Em caso de dissolução nos termos do parágrafo anterior, o empresário reembolsará o valor que o consumidor tenha pago logo que possível, mas o mais tardar 14 dias após a dissolução.
  5. Se a entrega de um produto encomendado se revelar impossível (por exemplo, os costumes de um determinado país impedem a distribuição do produto ou serviço), o empresário fará o possível para fornecer um artigo de substituição. Se o empresário decidir enviar um artigo de substituição ao consumidor, será indicado de forma clara e compreensível que um item de substituição será entregue e quando. Com itens de reposição, o direito de retirada não pode ser excluído. Os custos de qualquer remessa de devolução são às custas do empreendedor.
  6. O risco de dano e / ou perda de produtos cabe ao empreendedor até o momento da entrega ao consumidor ou a um representante pré-designado e ao empresário anunciado, a menos que expressamente acordado de outra forma.

Artigo 12 – Cancelamento, extensão e duração

Cancelamento:

  1. O consumidor pode rescindir um contrato celebrado por prazo indeterminado e que se estenda à entrega regular de produtos ou serviços, com a devida observância das regras de cancelamento acordadas e com antecedência não superior a um mês.
  2. O consumidor pode rescindir um contrato que tenha sido celebrado por prazo determinado e que se estenda à entrega regular de produtos ou serviços, a qualquer momento no final do prazo determinado, com a devida observância das regras de cancelamento acordadas e um prazo de aviso prévio de no máximo um mês.
  3. O consumidor pode cancelar os acordos mencionados nos parágrafos anteriores:
  • cancelar a qualquer momento e não se limitar à rescisão em um horário específico ou em um determinado período;
  • pelo menos, cancelar da mesma forma como foram inseridos por ele;
  • cancele sempre com o mesmo período de aviso que o empresário estipulou para si próprio.

Extensão:

  1. Um contrato celebrado por prazo determinado e que se estenda à entrega regular de produtos ou serviços não pode ser tacitamente prorrogado ou renovado por prazo determinado.
  2. Um contrato que foi celebrado por um período definido e que se estende à entrega regular de produtos ou serviços só pode ser renovado tacitamente por um período indeterminado se o consumidor puder cancelar a qualquer momento com um período de notificação de no máximo um mês e um período de aviso prévio de no máximo três meses.

Duração:

  1. Se um contrato tiver uma duração superior a um ano, o consumidor poderá cancelá-lo a qualquer momento após um ano, com um período de cancelamento de no máximo um mês, a menos que a razoabilidade e a justiça impeçam o cancelamento antes do final da duração acordada.

Artigo 13 – Pagamento

  1. Salvo acordo em contrário, os montantes devidos pelo consumidor devem ser pagos no prazo de 14 dias após o início do período de reflexão referido no Artigo 6, parágrafo 1. No caso de um acordo para fornecer um serviço, este período começa no dia após o consumidor ter recebido a confirmação do acordo.
  2. Quando um pagamento antecipado é estipulado, o consumidor não pode reivindicar quaisquer direitos em relação à execução da ordem ou serviço (s) relevante (s), antes do pagamento antecipado ter sido feito.
  3. O consumidor tem o dever de comunicar imprecisões nos dados fornecidos ou declarados de pagamento imediatamente para o empresário.
  4. Em caso de incumprimento por parte do consumidor, o empresário tem o direito, sujeito às restrições legais, de cobrar os custos razoáveis ​​comunicados antecipadamente ao consumidor.

Artigo 14 – Política de reclamações 

  1. O empresário possui um procedimento de reclamação amplamente divulgado e trata as reclamações de acordo com este procedimento de reclamação.
  2. As reclamações sobre a execução do acordo devem ser apresentadas de forma completa e claramente descrita para o empreendedor dentro de um prazo razoável após o consumidor ter descoberto os defeitos
  3. As reclamações encaminhadas ao empresário serão respondidas no prazo de 14 dias a partir da data de recebimento. Se uma reclamação exigir um tempo de processamento previsível mais longo, o empresário responderá no prazo de 14 dias com uma confirmação de recebimento e uma indicação quando o consumidor pode esperar uma resposta mais detalhada.

Artigo 15 – Litígios 

Apenas a lei holandesa se aplica aos acordos entre o empresário e o consumidor aos quais se aplicam estes termos e condições gerais.

Artigo 16 – Disposições adicionais ou divergentes

As disposições adicionais ou divergentes destes termos e condições gerais não podem prejudicar o consumidor e devem ser registadas por escrito ou de modo a que possam ser armazenadas pelo consumidor de forma acessível em suporte duradouro.

 

Menu